Tuesday, June 08, 2010

Manual do visitante

Em quase 7 anos de vida fora do Brasil, já recebemos visitas de todos os tipos. Desde pessoas íntimas (sempre bem-vindas) a visitinhas bem inconvenientes, que pedem pra ficar na sua casa (para economizar hotel) e acabam comprando bolsas da Louis Vuitton... Percebi, então, que se eu não fosse a pessoa que fosse dizer não, quem diria? E também, com isso, aprendi a ser uma hóspede mais atenciosa e educada quando vou ficar na casa de alguém. No meu "manual de etiqueta dos hóspedes", sempre que vou visitar alguém:
- levo um presente para a dona da casa (um chocolate gostoso, um kit de cremes cheirosos... não precisa ser muito caro, as vezes uma embalagem bonita com um cartão carinhoso já faz toda a diferença)
- levo um presente para o dono da casa (um vinho, um livro...)
- levo um presente para as crianças (caso esse seja o caso)
- lavo a louça
- ajudo a cozinhar
- ajudo a colocar a mesa
- pago pelo menos um jantar/almoço para os donos da casa
- jogo todo o meu lixo fora antes de ir embora
- se formos ao supermercado juntos, tento pagar a conta
- como o que os donos da casa comerem, mesmo que não seja do meu gosto
- envio um cartão/flores/email de agradecimento quando chego em casa e coloco a minha casa a disposição
É claro que, de acordo com a minha experência, tento ficar muito pouco na casa dos outros, prefiro hotel. Mas sempre tem aquela ocasião em que as pessoas são tão queridas, que ficar junto é mais gostoso. Em todo caso, o bom senso é a melhor pedida.

11 comments:

Rafaela said...

Desde que eu tenho 18 anos e comecei a viajar para casa de amigas, com namorados e tal, faço isso com meus anfitrioes, sempre faz sucesso e é garantia de um convite de volta (verdadedeiro...)
vou te mandar um email, nao vou conseguir fazer o batizado agora, so em dezembro...

Renata said...

Concordo com tudo - visitas aqui em casa só família e amigos beeem intimos. Ao longo dos anos aprendemos a dizer nao mesmo. Nao me leve a mal, adoro ter visitas mas vez ou outra aparece um sem noçao que acha que temos obrigacao de hospeda-lo.
Bjos!

cynthia simonetta said...

concordo com voce e sempre sigo esta mesma listinha.
Ah se todos pensassem assim...

Anonymous said...

Minha casa está sempre aberta para vc e sua família, com ou sem esta listinha de gentilezas.
beijos saudosos
Regina

JULIANA said...

Oba, já posso ficar na sua casa, rsrsrs!
Brincadeirinha!!!

JULIANA said...

Ju, qd vc vem? não esqueça nosso café!

Paula Duailibi Homor said...

é isso ai Ju.
Concordo com tudo e sempre faço o mesmo qdo sou hospeda, mas confesso que evito ao máximo. E se for hospede, no máximo 4 dias.
Já tive "convidados" bem sem noção que querem economizar no hotel e compram relógio rolex e jóias na Tiffany. E preferem dormir no colchão inflável da minha sala....vê se pode...

aquiemnewyork said...

Ju, que post mais conveniente! Alias, acho que deveria existir o manual do hospede em NY! Ja tive hospede (familia) que veio pra ficar um mes comprando e nenhuma destas gentilezas aconteceram! bj Ariana

Ticiana said...

É isso aí! Depois de quase 2 anos em NY, estou simplesmente aprendendo a dizer não. Já tive casos que não conseguia andar pela própria casa tamanha a qtd de sacolas de compras espalhadas. Fora as encomendas que recebo quando vou ao Brasil. Vc acha razoável uma pessoa pedir p/ comprar um creme anti-age da Lancome e dizer que só paga até US$ 60,00? LOL..

Rafaela said...

Ju,
queria te pedir para publicar este texto no meu blog, com os créditos, claro.
se puder, vc me avisa?

Um beijinho,
Rafa

Anonymous said...

Juju voce me permite usar esse post na minha pagina pessoal do facebook e que achei de grande utilidade publica.Estarei aguardando.
Steph