Monday, January 25, 2010

Thomas 1.0 - versão EUA









Assim que voltamos das férias no Brasil, foi o dia do aniversário do Thomas de verdade. Eu estava exausta da maratona que é viajar com um bebê sozinha, mas disposta a não deixar o dia passar em branco. Havíamos pensado em fazer uma festinha maior para os nossos amigos daqui, mas só de pensar na trabalheira que ia dar, desisti.

Meu aniversário é dia 28 de dezembro. E por a data ser meio estranha, espremidinha entre Natal e Ano Novo, minha mãe sempre fez questão de tratar o emu dia como o mais especial do ano. Era festa de manhã até de noite. E eu sempre amei isso. Agora que virei mãe, quero que o meu filho tenha essa sensação boa que eu sempre tive todo dia 28 de Dezembro.

O dia era uma quinta-feira. Na véspera liguei para minhas amigas mais próximas e pedi para que viessem aqui no dia seguinte cantar parabéns com a gente. Acordei na quinta e fui comprar balões. Festa sem balão não é festa, não é mesmo? Foi muito engraçado voltar a pé para casa com esses balões todos presos no carrinho do Thomas. A parte boa é que todo mundo dava parabéns para ele. Eu adorei, pois sei que se estivéssemos no Brasil neste dia ele seria muito paparicado e aqui, só tinha paparicos meus. Pelo menos assim ganhou parabéns dos estranhos. :)

Depois fui comprar cupcakes, inventar o que seriam as lembrancinhas, cortar papel, fita... Comprei gelo, suquinho para as crianças, coca-colas fofas e encomendei umas pizzas. A moça que trabalha aqui em casa fez questão de fazer brigadeiro e... pronto! Festa arrumada em 5 horas!

O Thomas AMOU o seu dia. Andava pela casa que nem uma barata tonta. Bateu palma no parabéns, dançou, comeu bolo. Tudo o que tinha direito. E eu fui dormir com a sensção de dever cumprido.


3 comments:

Carol Pascual said...

Oi! Vc fez uma festinha no Brasil e uma nos EUA? Eu estou pensando em fazer duas para C, uma la e e outra aqui, pois assim todo mundo participa.
Thomas esta uma gracinha!
Bjs

juliana said...

Pois é, Carol, fizemos sim. Foi ótimo. Festa é bom demais, né? E cada uma tem um gostinho diferente, já que as culturas são diferentes... Eu acho que sempre que puder vou fazer assim. Um beijo!

Anonymous said...

Ficaram lindas! Capricho total! Parabens
Beijos,
Ena